SEJA BEM-VINDO!!!

sexta-feira, agosto 20, 2010

CONTO DE LOYOLA BRANDÃO E MUITA POLÊMICA...


20/08/2010 08h22 - Atualizado em 20/08/2010 08h22

Pais que pedem recolhimento de livro são ‘burros’, diz escritor


Conto de Loyola Brandão contém ‘linguagem inapropriada’, dizem pais.
Livro com conto é distribuído na rede pública de ensino de São Paulo.

Amauri Stamboroski Jr.Do G1, em São Paulo
O escritor Ignácio de Loyla Brandão.O escritor Ignácio de Loyla Brandão. (Foto:
Divulgação)
“Eles são burros porque não estão vendo a realidade”, afirma o escritor Ignácio de Loyola Brandão em entrevista por telefone ao G1.
Ele se refere a um grupo de pais em Jundiaí que pediu ao Ministério Público o recolhimento do livro “Cem melhores contos brasileiros do século”, distribuído em escolas da rede pública. Eles alegam que o conto “Obscenidades para uma dona de casa”, escrito por Brandão, é inapropriado para alunos do ensino médio.
“Nesse momento eu acesso a internet e vejo jovens mandando e-mails com imagens nuas para os amigos. Vejo mensagens no Twitter, de jovem para jovem, muito obscenas. Se você pegar a série ‘Crepúsculo’, tão endeusada, tem muita sacanagem”, diz o escritor. “Eu me pergunto, onde estão esses pais que não conversam com os filhos, que não perguntam o que eles acham de sexo, de erotismo, de palavrão. Que mentalidade é essa, 1500? Em 2010 isso não faz sentido”.
Segundo Gilberto Aparecido da Rosa, pai de duas adolescentes gêmeas de 17 anos, a linguagem do conto “é muito chula para os padrões acadêmicos”. “Acho que os jovens não mereceriam receber uma linguagem dessas dentro das escolas”, afirma.
Brandão diz que esse tipo de abordagem em relação ao livro não é novidade. “Já aconteceu em Jundiaí, já aconteceu em Piracicaba, já aconteceu em Avaré, já aconteceu em Santos”, enumera. “É um livro distribuído para a rede estadual, foi a Secretaria de Educação que escolheu”.
Kristen Stewart e Robert Pattinson em cena de 'Eclipse', filme da saga 'Crepúsculo: 'essa série, tão endeusada, tem muita sacanagem', diz escritor.Kristen Stewart e Robert Pattinson em 'Eclipse', filme
da saga 'Crepúsculo: 'essa série, tão endeusada,
tem muita sacanagem', diz escritor. (Foto: Divulgação)
O conto, que foi publicado pela primeira vez em 1983 na revista “Ele & Ela”, narra a história de uma mulher que recebe cartas de um desconhecido, e é baseado em uma história real, que teria acontecido com uma vizinha do escritor.
Sem obscenidades
Para ele, o texto, que já foi publicado em dez línguas e virou vídeo e monólogo teatral, não é obsceno. “Ele é erótico, é sensual, mas é poético. Já foi tema até de vestibular! Não existe obscenidade na arte, a não ser quando ela é pornográfica, e isso é a última coisa que o conto é”, afirma.
Irônico, Brandão agradece aos pais “por terem chamado a atenção para uma obra de arte” e diz não se preocupar com os processos. “Acho que vou ser preso”, brinca. “Estou absolutamente tranquilo. Faço literatura e vou continuar a fazer. Se eu me preocupasse com isso não escrevia nenhuma linha”.
O autor vai comparecer à Bienal do Livro em São Paulo neste domingo (22) lançando uma edição comemorativa dos 35 anos de seu romance “Zero”, que foi censurado pela ditadura militar na época da sua primeira publicação e rendeu um abaixo-assinado com o apoio de centenas de intelectuais.
Lembrando dos anos de chumbo, Brandão diz não ter motivos para se incomodar com as reclamações atuais. “Eu já fui proibido pela ditadura, e estou aqui vivo. Você acha que agora eu vou me preocupar com um pai, um estúpido?”, encerra.
________________

3 comentários:

Adriano Miranda-Franca-SP disse...

A atitude de certos pais e alguns jovens " vitimizados " pelo conteúdo " pornográfico " do conto de Inácio de Loyola Brandão se explica numa palavra: hipocrisia! Famílias pseudo-estruturadas, que na verdade nem reconhecem a linguagem e os costumes dos próprios filhos, ficam chocadas diante da vida! Sim, porque o conto de Brandão é isso: a vida. Alunos dissimulados que se sentem “ violados” com uma linguagem que , na verdade, conhecem melhor do que qualquer adulto com vida sexual ativa! Como professor há mais de dez anos, observo que as famílias estão progressivamente ausentes da vida de seus filhos ( não apenas da vida escolar ) e só se manifestam quando alguma postura ( por parte de um professor ou escritor, no caso ) " fere " os padrões convencionais estabelecidos sem questionamento: de vez em quando é o professor que defende o darwinismo na classe ( e está chocando a " Bíblia " ), outra hora são as aulas de educação sexual ( " minha filha não vai à escola para que lhe falem de sexo ! " ). Por outro lado, o que esses mesmos pais desconhecem é que muitos de seus filhos e filhas estão postando vídeos na internet onde aparecem completamente nus e, em alguns deles, praticando sexo explícito quase " profissional" ! Sem contar a gravidez juvenil, as drogas, a prostituição velada, etc. Tenho pena desses hipócritas, desses novos inquisidores do século XXI ! O perigo é que eles, ao quererem incendiar os " maus escritores ", os "maus professores ", podem acabar incendiando a si próprios, porque desconhecem o fogo, já são anteriores à própria Pré-História .
( Adriano Miranda- Professor de História da cidade de Franca, SP, bacharel e licenciado pela UNESP )

Anônimo disse...

Hoje é difícil ser humano, ser gente!
Li na minha vida escolar obras similares como Capitães de areia , O Cortiço etc..., em plena década de 80!!
Esses jovens de hoje são mentirosos e cruéis onde meninas de 12 anos engravidam, fumam crack e dançam ao som de funk vendendo o seu corpo todos os dias em escolas...
E a sociedade fecha os olhos diante de tanta coisa escabrosa e claro, como aqui é Brasil a culpa é do Loyola!
Equanto esses pais agirem dessa forma, não mostrando a vida, não dialogando com seus filhos, a hipocrisia e a dissimulação tomara conta do século 21.

marileide disse...

Em pleno século XI onde o sexo é permitido dentro das famílias nas mais diferentes idades,parece piada alguns pais se chocarem com o conteúdo de um conto "pornográfico" como estão falando.Será que nunca leram as obras de Jorge Amado,Nelson Rodrigues, Eça de Queiroz, entre outros títulos da literatura que estão nas bibliotecas escolares? As ruas e os ambientes que os filhos frequentam são bem mais promissores em relação ao sexo,não acham? Seria interessante que essas pessoas colocassem os pés na realidade e deixassem uma questão tão sem fundamento de lado. FALSO MORALISMO, NOS POUPEM!!!!!!

Arquivo do blog

AGRADEÇO POR SUA VISITA!